Caminhos dourados...


...são tantos quantas forem as pessoas capazes de os desvendar. Quando não os vemos, duvidamos e desacreditamos, tanto o eu como o outro. Mas quando neles andamos, descobrimos o quão perto e evidentes estes, afinal, o eram e como sempre o serão. E nesse conforto residirá sempre uma vivente de braços abertos a que poderemos chamar humildade, amor ou amizade.


*Aos meus amigos. Virtuais também.

4 comentários:

pinguim disse...

Muito correcto!

Cirisley Steinberg disse...

obrigadão...

Sempre gosto de vir aqui, gosto dos pensamentos, não alem da imaginação e apenas reias. Gosto ler palavras verdadeiras e as suas são como um braço forte

Malinha viajante disse...

Os amigos são como as estrelas, embora nem sempre se vejam estão sempre lá (os verdadeiros claro)
;)
bjs

Zoninho disse...

uma declaração de amizade belíssima. tem tanto de evidente como de difícil.

um grande abraço