Deixa-me contar-te sobre mim...

"Ain't it crazy how you think you've got your all life planned just to find out it was never ever in your hands?
Change."
Sugababes - "Change"

"What have you done lately in your life to improve it?"
"American History X"



Não guardo nas entrelinhas uma vontade de que tu, que lês este texto, nutras qualquer sentimento de pena nem mesmo de compaixão. Não espero que das linhas que se seguem surja mais ou menos valor relativamente a mim. Quero apenas que leias e, que por momentos, avances a tua condição de desconhecido e sejas um confidente. Alguém de cuja presença disposta senti tanta falta...
Hoje recordo um passado recente. Um passado que me faz sorrir quando penso que o que o tempo leva, não volta mais senão sob a forma de recordação. Em tempos tão presentemente idos, fui vendo ruir as mais variadas crenças que tinha. Fui vendo todo um novo mundo revelar-se. Um mundo que sempre o foi, sempre lá esteve, mas que a circunstância nunca mo fez realmente ver. Fiz escolhas erradas e nem o erro sei justificar em plenitude. Pensei que depois de um esforço enorme e continuo, depois de alcançar tanto em tão improváveis cenários, pudesse ter uma pausa numa vida de luta.
Mas a onda de devaneios deu à costa, voltou ao mar, e regressou no balanço de outras ondas. Há momentos em que de tudo o que queremos, recebemos rigorosamente nada. Porque há momentos em que em vez de navegarmos ao sabor dos ventos, remamos ao sabor do nada. Estamos perdidos mas por alguma razão não nos apetece encontrar-nos ou sermos encontrados. Queremos estar sozinhos, queremos um pouco de tempo, queremos uns momentos de paz, mas tudo se esfuma, tudo nos foge. E fugimos nós também, corremos para o nada como se daí saí-se tudo.
Agora, agora é um tempo diferente. Reencontro a minha própria consciência e admito os meus erros. Declaro-me culpado mas enfrento a sentença com calma. E um sorriso até. Estou pronto, de novo, a batalhar. A seguir em frente. E vejo oportunidades, e vejo novidades, e respiro. Quero ser mais e melhor, de novo. E já sinto o frenesim, a inquietude. Quero voltar a gostar daquilo que faço, deitar-me na loucura e acordar no entusiasmo. Quero ser eu, outra vez. Agarro o que caiu e disso faço carácter. Deixo o passado e agarro o presente: quero fazer do amanhã o voo que interrompi ontem. Porque tenho força e esperança: acredito. Espero que tu também.
...
Pode-te parecer exagerado. Podes pensar que tudo é hipocrisia. Acredita que é leviano se quiseres. Seja o que for, não o digas: deixa-me viver assim, nem que seja só por mais uns tempos...

19 comentários:

Paulo disse...

força, rapaz. até porque somos tudo isso: passado, presente e futuro. força porque afinal é no futuro que havemos de ser maiores!

abraço

Rita disse...

Muito muito bom :) continua com essa esperança!

Anjo De Cor disse...

O acreditar faz de cada dia uma esperança ... FORÇA!!! e acredita nos teus sonhos, eu acredito que és capaz ;)
Bjs**

Precious disse...

'Quero voltar a gostar daquilo que faço, deitar-me na loucura e acordar no entusiasmo. Quero ser eu, outra vez. Agarro o que caiu e disso faço carácter. Deixo o passado e agarro o presente: quero fazer do amanhã o voo que interrompi ontem.' :D


foi dos melhores posts que vi aqui :D gostei mesmo nelson! **

Alguém disse...

Há, e sempre haverá, aquela lembrança que fica... quase como a assombrar. Mas é bom. O passado foi-se mas tens um presente e futuro. Vive assim, se o realmente quiseres, podes e deves-o a ti mesmo :)

beijinho

Lize disse...

"What have you done lately in you're life to improve it?"

Tenta ver se em vez de "you're", nao deveria de ser "your" :P

Vive assim durante o maximo tempo que poderes. E uma boa filosofia :)


Beijocas

Peregrina disse...

Sincero, bonito!

Isa disse...

Ha quem escreva muito bem por aqui.. e tu és sem sombra de duvida uma dessas pessoas...

:)*

P.S.: Adoro o teu som... ;D

S.M. disse...

Bom texto sob todos os aspectos. Em relação ao conteúdo, n resisto a relacioná-lo com tudo o que tb já senti há uns anos , quando decido, tal como tu o dizes, "ser eu outra vez". Pode ser difícil mas é gratificante. Tal como é a tua escrita. Beijinh@s

XS disse...

Por mais banal e cliché que esta frase te possa parecer, há sempre uma montanha enorme atrás daquele monte que achaste que era para ti. Por isso, calça as botas de montanha e toca a trepar, sem olhar para trás. Se tiveres vertigens agarra-te ao teu valor, Nelson, e verás que não há desiquilíbrio que te venha a derrubar.
Beijinhos cheio de força e orgulho! :)

kaixinha disse...

Sim, sim, plágio! Esse desafio é recente na blogoesfera e o meu post é de Maio do ano passado!!!

Acusado de plágio e condenado a não aceitar desafios palermas! Ou um dia destes os blogs parecem todos iguais...

Take care :-) kaixinha

pepita chocolate disse...

Capaz de subir ao palco? Prémio no meu cantinho. Espreita!

bjs

heMan disse...

sim senhor, muito bom. voltarei, com certeza.

Fernanda! disse...

Esperança sempre!

Nelson, parabens pelo texto.

Perfeito!

Bjos de luz!

entrelinhas. disse...

este tocou-me especialmente!

FábioLopes disse...

No passado sempre erramos.
No presente erramos novamente.
No futuro provavelmente iremos errar.

No passado lutamos.
No presente também lutamos.
No futuro também lutaremos.

No passado sofremos.
No presente aprendemos.
No futuro olhamos para trás e agradecemos todas as lágrimas, todos os sentimentos sentidos, pois tudo isso ajudou-nos a crescer! Para assim conseguir enfrentar todos os percalços que a vida nos dá. :)

Não deixes o passado, reflecte sobre os erros que nele cometeste. Para que no futuro, não voltes a cair no mesmo erro :D

Salto-Alto disse...

Espero que continues com esperança. Está lindo o texto!

PAULO LONTRO disse...

Gostei deste texto.
Clarissimo.
Não há erros, há apenas escolhas que não corresponderam às expectativas anteriores.

Ti disse...

Good good *