De cada vez que brilha o sol
deixa que o teu valor irradie.
De cada vez que a neve caia
deixa que derreta com ela a tua mágoa.
Porque em tudo o que faço
haverá sempre uma réstia de ti.
Depois do mundo desabar
O amanhã despertar-te-à com um ternurento beijo na face.
 ...e será sempre assim.


2 comentários:

mfc disse...

Um arco íris de palavras... lindas!

pinguim disse...

Isto é amor...ou paixão!