Onde brilha o sol...


"You look at me and see the girl
Who lives inside the golden world
But don't believe
That's all there is to see
You'll never know the real me"

"Looking in" - Mariah Carey



...também a noite chega. Por vezes habituamo-nos aos sorrisos e esquecemo-nos que de quaisquer olhos vertem lágrimas. Acostumamo-nos à alegria enquanto desacreditamos que no mesmo corpo essa convive com a tristeza. Todos temos histórias íntimas, segredos pessoais ou simples vivências que não contamos pela recusa de pena e pela inconveniência do tema. E embora muitos tomemos isto por verdadeira e até óbvio, dificilmente relembra-mos e aplicamos esta ideia tanto quanto podíamos ou devíamos...
Passando a um registo mais concreto, hoje fui ouvinte das confidências soluçantes de uma amiga de trabalho. Inesperadamente fui levado a experimentar uma visão mais ampla da sua vida, uma visão muito diferente daquela a que me acostumara. Os sorrisos radiantes que combinavam com os longos cabelos loiros, a boa disposição, a compaixão e o optimismo fizeram-me construir uma imagem que por sua vez levava a deduções erradas. Pensara que tal postura perante a vida só podia vir de alguém que tivesse um bom ambiente sócio-familiar, de relações fortes e, tanto quanto possível, garantidas. Mas que erro. Aquela menina fez de si própria o pilar do seu lar, o sustento emocional que necessitava. E embora faça juras convictas de que nunca se arrependerá do que quer que tenha feito no seu passado e até do que possa vir a fazer no futuro, percebe-se nas suas palavras sensíveis e saídas em alivio mas com custo, que se teme que nesse mesmo futuro haja uma prisão constante àquele meio. Porque acima de tudo, há o amor por um pai, uma mãe ou uma avó. Há o amor por uma família que, embora com papeis invertidos, é impossível recusar ajuda nos constantes momentos de necessidade... Há incondicionalidade mesmo quando até nem há reconhecimento.
São vivências que aparecem a cada esquina, poderão muitos argumentar. Mas é rude negar o brilho sensível de cada uma. O brilho de heróis sob a capa da vulgaridade.
Hoje cresci...

3 comentários:

pinguim disse...

Gostei muito deste teu texto e principalmente da tua conclusão.
Eu, talvez por ter uma já grande experiência de vida, tenho sido o para raios de muitos desabafos e variadas situações de surpresa também já encontrei; vou dando uma voz amiga, mas nunca dando uma opinião da via a tomar, pois isso apenas pode ser feito pela própria pessoa; mas como tu dizes, vou aprendendo sempre...
Abraço.

PEDRO PINA disse...

"Todos temos histórias íntimas, segredos pessoais ou simples vivências que não contamos pela recusa de pena ..."

pk pena? pk esconder? somos kem somos, e sao esses segredos k fazem de nós seres unicos e especiais!

João disse...

os verdadeiros herois são aqueles que sempre passam despercebidos. "Vocês sabem lá.." pessoas que sentem, vivem e armanezam em si todos os dias angústias e tristezas, criando uma capsula protectora imensamente grande que ao passar a imagem de si para fora mostram precisamente o contrario, pessoas que nos mostram uma esperança e uma força enorme de viver sempre com um sorriso nos labios. Um bem haja para esses grandes herois, pois só eles sabem o que vai dentro de si. Um bom texto..Abraço