That bell will never play again...


Adorei aquele tempo. Deitava-me a pensar no dia seguinte e acordava com uma vontade renovada de voltar para lá. Era uma satisfação enorme a de poder fazê-lo e ter sempre braços abertos. Lutava na vida com confiança na vitória, com convicção e força. Tudo funcionava, tudo era perfeito. Como nunca esta vida estúpida poderia ser.
E é pela inércia do tempo que a memória é por vezes tão dura. Gostava de voltar. De dizer a todos e a cada um o que nunca disse. De lhes agradecer pelos optimos momentos. Por fazerem de mim alguem melhor. Por reconhecerem as minhas lutas e ouvirem as minhas filosofias de rua. Agradecer é tão pouco, mas era o que poderia fazer e não fiz. Temo se nunca mais os vir. É um medo desesperante quase. Por vos adorei tanto, e ainda vos reservo aquele cantinho cá dentro. Porque chamar-vos o que quer que seja é confiar ás palavras uma amplitude que elas nunca terão.
Acredito naquele dia. Naquele reencontro. Naquele abraço forte. Que valha cada riso, cada vitória, cada gesto e cada olhar. Cada "não" a uma vida de voltas e voltas, de injustiças e... revoltas.
Vanessa, Verónica, Sara, Mágui, Cátia, Pequenina, Isabel Beires, Isaura Ribeiro, Candida Bessa e Ana, entre outras: este é um tributo vulgar e até um pouquinho parvo, mas que há muito eu precisava de fazer. Porque uma parte de mim se foi... e não volta mais. E eu não consigo virar a página, foi tão bom...
Há tanto, mas tanto mais para dizer. Mas enfim, espero que o tempo não apague aquelas nossas linhas coloridas.


"Nunca deixe de ser quem é porque você é especial. Mesmo que a vida lhe diga o contrario." - Estou a tentar professora, estou a tentar...


p.s.: É pá: ADORO-VOS! Muito, muito, muito, muito! =)

4 comentários:

Simone Leite Gava disse...

Fiquei contente com as palavras que deixou em meu blog.
Prazer em conhecê-lo.
Amei seu blog.

És bastante sensível.

Beijos

Si

Paulo disse...

as memórias... ah, pois, há coisas fantásticas a que queremos regressar amiúde. mas são passado, tempo que não volta! agora, há todo um futuro à tua frente para aproveitares ainda melhor. mas fico contente por ver que gostaste do tempo e das pessoas que te povoarem os dias. a tua professora tem toda a razão! nunca deixes que te digam o contrário.
abraço

Um gajo qualquer... disse...

Já lá vão uns anos...
Bons velhos tempos de secundário.

Seize the day!!!


P.S. - Bom blog.

Minhoca disse...

Gostei muito do li:) E concordo com a afirmção final, todos somos especiais e temos que acreditar sempre nisso mesmo que por vezes a vida nos diga o contrario.

Bjs